Tipos de doença de Parkinson e Parkinsonismo

O Parkinsonismo é o termo genérico dado a um grupo de condições que apresentam tais sintomas de Parkinson: tremor, rigidez muscular e lentidão de movimento (bradicinesia).

Aproximadamente, 85% das pessoas com Parkinsonismo têm a doença de Parkinson (às vezes chamado Parkinson idiopático), que é a forma mais comum. Se você tem isso, então este site é para você.

Os outros 15% das pessoas com Parkinsonismo têm outras condições mais raras. Clique nos títulos abaixo para ler uma breve descrição de cada condição e ter acesso a informações adicionais.

Degeneração Corticobasal (CBD)
A Degeneração Corticobasal é um tipo raro de Parkinsonismo que pode afetar os processos mentais, personalidade e comportamento, assim como também causar sintomas como os do Parkinson. A condição tende a afetar um lado do corpo mais do que o outro e pode provocar uma síndrome do 'membro estranho', em que os braços ou pernas da pessoa podem parecer moverem-se de forma independente. A CDB tem algumas semelhanças com Paralisia Supranuclear Progressiva (PSP).
Demência com corpos de Lewy (DLB)

Demência é um termo geral para um grupo de doenças que afetam o cérebro, causando comprometimento da memória e pensamento.

Demência com corpos de Lewy (DLB) - também conhecida como doença do corpo de Lewy - é uma forma de demência. As pessoas com este tipo de demência tendem a ter dias bons e dias ruins. Eles podem ver coisas que não estão realmente lá (alucinações visuais) e também podem ter rigidez muscular, lentidão de movimentos e tremor, como alguém com doença de Parkinson. Demência com corpos de Lewy é menos comum do que a doença vascular e a demência de Alzheimer, mas pode ser responsável por 20% dos casos de demência em pessoas com mais de 65 anos. É relativamente rara em pessoas com menos de 65 anos, mas torna-se progressivamente mais comum após 75 anos.

Parkinsonismo induzido por medicamento

Um pequeno número de pessoas desenvolvem Parkinsonismo depois de tomar certos medicamentos. As pessoas com doença de Parkinson também podem achar que seus sintomas pioraram depois de usar essas drogas. Isto é conhecido como Parkinsonismo induzido por medicamento.

As drogas envolvidas são geralmente aquelas que bloqueiam a ação da dopamina, o neurotransmissor que se perde gradualmente no cérebro de pessoas com doença de Parkinson.
Estes incluem:

  • Medicamentos neurolépticos ou antipsicóticos utilizados para tratar a esquizofrenia e outros problemas psiquiátricos;
  • Prochlorperazine utilizado para tratar a doença de movimentos e náusea;
  • Metoclopramida usado para tratar náuseas e indigestão.


Os sintomas de Parkinsonismo induzido por medicamento tendem a permanecer o mesmo e apenas em casos raros eles progridem como os sintomas de Parkinson. A maioria das pessoas se recuperaram dentro de alguns meses e, frequentemente, horas ou dias após a interrupção da droga que causou o bloqueio da dopamina.

Tremor Essencial (ET)

O Tremor Essencial (ET) é uma condição relativamente comum, caracterizada por tremor das mãos ou braços, que em alguns casos podem se dispersar para causar tremor na cabeça, pernas, tronco ou voz.

A causa do Tremor Essencial não é conhecida. No entanto, está frequentemente ligado a família, uma vez que cerca de 50% das pessoas com ET têm outro membro da família afetado, se tornando mais comum com a idade. O Tremor Essencial é muitas vezes confundido com a doença de Parkinson, pois as pessoas também experimentam tremores. Porém, o tremor do Parkinson é geralmente mais aparente quando as mãos estão descansando no colo da pessoa afetada ou enquanto andam. Por outro lado, o Tremor Essencial é uma forma de 'tremor de ação' - este é mais aparente quando as mãos estão realizando uma ação, como segurando um copo ou usando uma faca.

O tremor pode ser normal (fisiológico) ou anormal (patológico). Todas as pessoas têm um ligeiro tremor nas mãos, especialmente quando estão estressados ou ansiosos. Isso é normal e é conhecido como tremor fisiológico. O tremor anormal, chamado de tremor patológico, é causado por doenças como o Parkinson e o Tremor Essencial.

Atrofia de Múltiplos Sistemas (MSA)

A Atrofia de Múltiplos Sistemas (MSA) é uma doença neurológica progressiva (uma doença do sistema nervoso). Ela é causada por um excesso de produção de uma proteína no cérebro denominada sinucleína alfa, causando degeneração (atrofia) de células nervosas em várias áreas do cérebro (múltiplos sistemas). As três principais áreas afetadas são os gânglios, cerebelo e cérebro basal. Esta perda de células pode resultar em um certo número de problemas, particularmente relacionados com o movimento, o equilíbrio e outras funções corporais autonômicas (inconscientes), tal como a função da bexiga. Estes sintomas são muito semelhantes aos da doença de Parkinson, mas o MSA progride mais rapidamente.

Tanto homens como mulheres podem ser afetadas pela MSA. Isso geralmente começa entre as idades de 40 e 60 anos, embora ele também possa afetar pessoas mais velhas. A MSA não é infecciosa ou contagiosa.

Atualmente, a causa é desconhecida e a MSA parece ocorrer aleatoriamente. Ela não parece ser herdada, embora possa ser que algumas pessoas estejam geneticamente mais predispostas a desenvolver. O que desencadeia o processo de atrofia ainda é objeto de investigações que estão em curso.

Os sintomas variam de acordo com a parte do cérebro que é afetada pela perda de células nervosas. Nem todo mundo vai experimentar todos os sintomas e a deterioração é muito individual. Alguns dos sintomas mais comuns incluem:

  • Lentidão dos movimentos;
  • Rigidez ou dormência;
  • Dificuldade em virar-se na cama;
  • Dificuldade para iniciar movimentos;
  • Dificuldade na escrita;
  • A escrita pode ser pequena e de traço fino;
  • Perda de equilíbrio e coordenação deficiente ou falta de jeito (ataxia);
  • Dificuldades de fala;
  • Dificuldade com habilidades motoras finas, como abotoar;
  • Problemas de ereção ou impotência masculina;
  • Perda do controle da bexiga, incluindo urgência, micção frequente e esvaziamento incompleto, levantando-se várias vezes à noite para urinar;
  • Problemas intestinais, incluindo constipação;
  • Incapacidade de suar;
  • Mãos e pés frios;
  • Queda da pressão arterial em repouso (hipotensão postural), levando a tontura, desmaio ou visão turva;
  • "Dor percha" (dor no pescoço ou ombros) como um resultado da pressão sanguínea baixa;
  • Problemas em engolir;
  • Emoções aumentadas;
  • Depressão, ansiedade ou sensação de estar sobrecarregado;
  • Voz baixa, especialmente quando se está cansado;
  • Sono inquieto;
  • Respiração ruidosa, incluindo o ronco ao dormir.
Paralisia Supranuclear Progressiva (PSP)

Paralisia Supranuclear Progressiva (PSP) é uma doença pouco conhecida do sistema nervoso que às vezes é diagnosticada como doença de Parkinson, acidente vascular cerebral, Alzheimer ou doença do neurônio motor. Também pode passar não diagnosticada, especialmente em pessoas mais velhas. Devido à semelhança com alguns sintomas do Parkinson, a PSP está inclusa em um grupo de doenças chamado Síndrome de Parkinson Plus.

A PSP afeta pessoas com mais de 40 anos. Ela é mais comum com a idade e é encontrada em todas as raças e tanto em homens, quanto mulheres.

Até recentemente foi ensinado que a PSP era rara, principalmente porque ela não foi diagnosticada em muitas pessoas. Os médicos agora acreditam que poderia afetar até 6 em cada 100.000 pessoas. Como o diagnóstico torna-se cada vez mais preciso, o número de pessoas diagnosticadas com PSP é suscetível de aumentar.

Não há nenhuma evidência física para sugerir que a PSP é genética, mas a pesquisa sugere que algumas pessoas podem ser geneticamente mais dispostas a isso. Ninguém sabe por que algumas pessoas desenvolvem a doença, mas existem várias teorias. Alguns cientistas acreditam que pode ser desencadeada pela ação retardada de um vírus, outros acreditam que ela pode ser causada por uma pancada na cabeça, ou, em alternativa, ter causas genéticas. A investigação ainda está em desenvolvimento.

Parkinsonismo Vascular (Aterosclerose)

Vários pequenos acidentes vasculares na parte do cérebro que recebe informações sobre a posição e o movimento podem causar sintomas de Parkinson, como rigidez e lentidão, andar com passos curtos e lentos, problemas na fala e memória ou pensamento. O Parkinsonismo Vascular (Aterosclerose) pode ser difícil de distinguir da doença de Parkinson. Porém, os sintomas do derrame tendem a aparecer de repente e não progridem, enquanto os sintomas de Parkinson aparecem gradualmente e pioram ao longo do tempo. Parkinsonismo Vascular geralmente afeta mais as pernas do que a parte superior do corpo.

Os médicos acreditam que a pressão alta e o diabetes são as causas mais prováveis, mas acidente vascular cerebral e doenças cardíacas também podem desempenhar um papel importante.
Mais informações e suporte estão disponíveis na Associação de Acidente Vascular Cerebral ou Aliança Europeia de Acidente Vascular Cerebral.

Fonte: EPDA

A doença de Parkinson é uma condição neurodegenerativa – uma doença que afeta as células nervosas...

A doença é progressiva, com sintomas que pioram gradualmente ao longo do tempo. Muitas pessoas...

A doença de Parkinson é um distúrbio do sistema nervoso central causado por perda de células produtoras de...

Sintomas são as caracteristas que os médicos usam como evidência para diagnosticar a doença. Os sintomas...