Pós-cirurgia e Recuperação

Cicatrização

O paciente deve estar em condições de voltar para casa alguns dias após a cirurgia e a cicatrização vai continuar por várias semanas. O seu médico ou enfermeira lhe dará instruções sobre os cuidados que deve ter em casa e quando você poderá voltar para suas atividades diárias. É normal o paciente sentir dor ou desconforto em lugares onde foram feitas as incisões e a equipe de cuidados irá explicar como controlar esses sintomas com medicação. O dispositivo será ligado na primeira sessão de programação. Nesse ponto a medicação para o Parkinson também poderá ser ajustada.

Programação

O objetivo da programação é controlar os sintomas, enquanto se minimizam os efeitos colaterais. A programação começa após a cicatrização completa da cirurgia e o paciente deve participar de várias sessões de acompanhamento para ajustar as configurações para obter um controle mais eficaz dos sintomas. As configurações podem ser ajustadas quantas vezes forem necessárias para acomodar as mudanças nos sintomas que ocorrem com a progressão do Parkinson.

Se, apesar dos ajustes na programação, o nível de controle esperado dos sintomas não é alcançado, pode ser necessário recorrer à cirurgia para reposicionar ou substituir os eletrodos ou substituir o sistema ou remover o sistema. Há certos dispositivos que incluem um controlador que permite ligar e desligar o sistema, ajustar a estimulação e verificar a bateria.

Atividades Diárias e Exercício

Durante a recuperação você deve seguir as instruções da equipe de cuidados em relação a determinadas atividades, que incluem flexão do pescoço, levantamento dos braços acima dos ombros ou atividades vigorosas, como levantar objetos pesados.

O paciente deve ser cuidadoso ao fazer atividades que podem resultar em acidentes ou quedas, já que as mesmas podem danificar partes do sistema DBS. Isso pode resultar na necessidade de uma cirurgia adicional para substituir os componentes danificados. Movimentos bruscos também podem causar o movimento do eletrodo no cérebro.

Quando é necessário consultar um médico?

É necessário consultar a equipe de DBS se o paciente:

  • Sofre dor, vermelhidão ou inchaço no couro cabeludo, pescoço ou no peito, onde foi implantado o sistema de estimulação;
  • Não há alivio dos sintomas, embora o neuroestimulador esteja ligado;
  • Sofre desconforto ou sensações de dor durante a estimulação (desligue o neuroestimulador antes de chamar o médico);
  • Não consegue desligar (ou ligar) o neuroestimulador;
  • Sofre mudanças inesperadas nos sintomas;
  • Sofre sintomas incomuns que possam ser causados por interferências eletromagnéticas (por exemplo, detectores de roubo ou scanners de segurança do aeroporto);
  • O paciente perde o programador.

Dicas Úteis

  • O paciente deve informar que tem um sistema DBS implantado para qualquer profissional de saúde que for realizar um outro tratamento, bem como indicar a localização do mesmo.
  • Consulte o seu médico caso qualquer sintoma anormal, que pode estar relacionado ao neuroestimulador, apareça.
  • O paciente deve comparecer a todas as consultas de acompanhamento para receber os melhores cuidados e atenção.
  • Quando o neuroestimulador é desligado, os sintomas reaparecem. Alguns sintomas voltam rapidamente, enquanto outros podem reaparecer depois de um tempo.