Informações para Acompanhantes

Informação para acompanhantes

Cuidador é alguém que se importa e acompanha um membro da família, ou amigo que precisa de ajuda devido a doença, idade ou deficiência. Um cuidador pode ser qualquer um, de qualquer sexo ou qualquer idade, e geralmente não recebe pagamento.

Muitos cuidadores não gostam do termo; eles vêem o seu papel como uma extensão natural da relação que têm com alguém importante para eles. Alguns não gostam de serem rotulados desta maneira e outros não querem pedir ajuda, para assim não serem notados. Por estas razões, muitos cuidadores não se identificam como tal, juntamente com o fato de que os profissionais muitas vezes não conseguem reconhecer o papel. Em muitos países, no entanto, há uma consciência crescente da importância dos cuidadores na sociedade e, com a expectativa de vida aumentando, os cuidadores estão ficando mais reconhecidos, merecidamente.

Muitas pessoas se tornam cuidadores por vontade de ajudar um membro da família, amigo ou um ente querido, ou talvez por não ter mais ninguém que possa assumir este papel. Para muitos isso pode ser uma experiência gratificante, mas também pode ser uma vida difícil, pois as responsabilidades e tarefas envolvidas são extensas. As pessoas muitas vezes se tornam cuidadores mais tarde na vida, talvez quando eles têm 60 ou 70 anos, o que também pode tornar mais fisicamente e mentalmente desafiador.

Cuidar e continuar trabalhando

Se o cuidador ainda possui um trabalho formal, mas encontra dificuldades em conciliar com as tarefas de cuidador, e sente que você deve deixar de fazer isso, certifique-se de que esta decisão é a mais certa. Fale com o seu empregador para avaliar como eles podem se preparar para alterar o seu padrão de trabalho e suas horas, talvez jornadas mais curtas, ou permitir que o trabalho seja realizado de casa, por exemplo. Não tome qualquer decisão rápida e lembre-se que você deve considerar:

  • Como fará com menos dinheiro;
  • Se deixar de trabalhar, afetará sua independência e contato social;
  • Qual será o impacto a longo prazo sobre sua carreira;
  • Como a decisão irá afetar a sua pensão.

Organizações de apoio podem ajudá-lo com diferentes opções e como avaliar o que é certo para você. E sua equipe de cuidados de saúde também deve ser capaz de guiá-lo.

Fonte: EPDA